ABRH e ESAMC Sorocaba realizam pesquisa sobre os desafios do RH para os próximos 5 anos
Sorocaba - Centro - 17/05/2017

A maioria dos profissionais de Recursos Humanos ainda traz em seu DNA a visão de uma área de suporte. Contudo, a nova realidade exigida desses profissionais é que se reinventem para atender às demandas do mundo moderno, ou seja, as equipes devem ser altamente preparadas, motivadas, com percepção dos negócios, clareza sobre a estratégia da empresa e capacidade de traduzir esses planos em metas para os clientes internos, atingindo, assim, um excelente resultado para a organização.


Com o objetivo de auxiliar os profissionais da área a encontrarem caminhos e soluções para esse processo de transformação, a ABRH (Associação Brasileira de Recursos Humanos) Regional Sorocaba, em parceria com a ESAMC Sorocaba, realizou uma pesquisa exploratória, idealizada pelo professor Sandro Vidotto, com executivos de RH atuantes em mais de 50 empresas de Sorocaba e região.


A primeira questão da pesquisa teve a finalidade de identificar as competências que serão mais exigidas dos profissionais da área nos próximos cinco anos. Foram apresentadas 21 competências, dentre as quais os participantes deveriam escolher cinco. “Liderança” (52%) ficou em primeiro lugar, seguida de “Foco em resultado” (46%) e “Trabalho em equipe” (38%), como principais fatores para que o profissional de RH conquiste bons resultados.


Logo depois, foi apresentada uma pergunta sobre os assuntos que dominarão a agenda dos gestores de RH nos próximos cinco anos. Também foram indicados 20 assuntos e os entrevistados tiveram que assinalar cinco. O resultado apontou “Gestão de mudanças” (73%) como tema mais relevante na rotina dos executivos, pouco à frente de “Gestão estratégica” (71%), indicando que a área deverá se tornar, daqui para frente, menos tática e mais estratégica nas empresas.


A diretora-geral da ABRH Regional Sorocaba, Daniele Matos, ao verificar os dados obtidos, analisou que a maioria dos profissionais de RH da Região Metropolitana de Sorocaba está ciente da nova realidade e preocupada em mudar esse cenário, preparando-se para acompanhar as necessidades do mercado. “O foco das empresas passará, cada vez mais, a ser as pessoas. Necessariamente, o RH deverá se reinventar, para sobreviver a esse ambiente de constante transformação”, enfatiza.

1/0